Minimize os erros comuns na solicitação de ESTA

Publicados: Jul 15, 2019, Editado: Jul 25, 2019 | Tag: Formulário ESTA

Os erros na solicitação de ESTA podem ser dispendiosos ou pior, podem limitar a capacidade de um viajante viajar para os EUA, ao torná-lo não autorizado para viajar ao abrigo do programa de isenção de visto. Assim, os solicitantes de ESTA devem preencher o formulário com cuidado, tendo em conta os numerosos tipos de erros que podem ocorrer.

Os tipos de erros estão divididos em duas categorias. A primeira categoria contém Erros Críticos que provavelmente resultariam na necessidade de apresentar uma nova solicitação ou exigir que o solicitante contactasse o Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP) para solicitar uma exceção para nova candidatura, dado o erro. Se a solicitação for negada pelo CBP, o candidato precisará de solicitar um visto turístico ou de negócios para os EUA. A segunda categoria é para Erros Menores. Se fizer este tipo de erros, poderá editar a sua solicitação após o envio ou se o erro não puder ser corrigido, isso não irá afetar a admissibilidade para entrar nos Estados Unidos.

Os onze erros mais comuns, mas ainda assim evitáveis num formulário ESTA incluem os seguintes:

Erros Críticos

1) Número de passaporte incorreto – os números de passaporte variam de acordo com o país de nacionalidade onde o passaporte foi emitido. Um erro típico é introduzir um número de passaporte demasiado grande, demasiado pequeno ou incorreto numa solicitação ESTA. Os números de passaporte apresentados na solicitação ESTA não podem ser editados após o envio, por isso, se um candidato cometeu um erro ao fornecer um número de passaporte incorreto, ele precisará de enviar um novo formulário de ESTA.

2) País de nacionalidade e país emissor do passaporte incorreto – os solicitantes confundem os dois destes campos, mas são normalmente idênticos. Nesse caso, se um país emissor de passaporte for a Itália, então o país de cidadania também será a Itália.

3) Data de nascimento incorreta – os solicitantes de ESTA que cometerem um erro na data de nascimento, mês ou ano precisarão de apresentar uma nova solicitação, pois este campo não poderá ser editado depois de a solicitação ter sido enviada. Assim, por mais banal que pareça, os solicitantes de ESTA devem verificar novamente as respostas que eles forneceram neste campo antes de enviarem o formulário.

4) Sexo incorreto – os passaportes especificam atualmente os indivíduos como 'masculino' ou 'feminino'. Caso as informações sobre um formulário ESTA não coincidam com as fornecidas no passaporte do solicitante de ESTA, o ESTA poderá ser negado ou o solicitante poderá ser impedido de embarcar para os Estados Unidos se não puder obter um novo ESTA a tempo da sua partida.

5) Excluir o nome do meio do campo 'Primeiro nome (próprio)' - os solicitantes de ESTA precisarão incluir os seus nomes do meio neste campo. Semelhante aos campos um a três acima, se um solicitante omitir o seu nome do meio do campo 'Primeiro nome (próprio)', então precisará de apresentar uma nova solicitação.

6) Erro ortográfico do nome ou sobrenome – da mesma forma, se um nome for escrito incorretamente por qualquer motivo, será necessário apresentar uma nova solicitação, uma vez que a autorização ESTA será invalidada se os detalhes fornecidos não coincidirem com os do passaporte do solicitante.

7) Responder a qualquer uma das questões de elegibilidade incorretamente – os candidatos que responderem ‘sim’ a qualquer uma das questões de elegibilidade de forma errada podem ter o seu ESTA negado. Por outro lado, os solicitantes que responderem ‘não’ a qualquer uma destas perguntas por engano podem ser proibidos de entrar nos EUA durante até cinco anos, caso seja determinado que o solicitante tentou enganar as autoridades responsáveis pela fronteira dos EUA.

8) Disputar os encargos do ESTA – os solicitantes que tiverem os seus ESTAs aprovados ainda podem trazer dificuldades imprevistas para si mesmos, caso disputem o encargo do ESTA nos seus extratos bancários ou de cartão de crédito. Caso aconteça uma recusa de débito, um ESTA autorizado será revogado pelo CBP, pois será considerado ‘não pago’. Normalmente, os solicitantes poderão fazer nova solicitação. No entanto, as suas solicitações de ESTA subsequentes podem ser automaticamente negadas devido à recusa de débito que aconteceu anteriormente em relação à taxa de ESTA.

Erros menos críticos

9) Endereço de email incorreto - fornecer um endereço de email incorreto impedirá que o Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP) entre em contacto com o solicitante em relação ao estado da sua solicitação de ESTA. Contudo, se um solicitante perceber que cometeu um erro no endereço de email, poderá editar essa informação.

10) Não verificar o estado de um ESTA – os viajantes podem verificar o estado das suas solicitações sem custos, visitando https://oficial-esta.pt/verificar-o-status-da-solicitacao-esta. Uma solicitação de ESTA deve ser verificada 24 horas antes da partida para garantir que não haverá surpresas para os viajantes ao embarcar num avião ou barco com destino aos EUA.

11) Outras informações incorretas sobre a solicitação – existem vários campos no formulário ESTA que, por um motivo ou outro, podem estar incorretamente preenchidos ou incompletos. Por exemplo, o ‘Ponto nos EUA de informação de contacto’ pode ser um hotel que ainda não tenha reservado ou é desconhecido no momento. Assim, os candidatos podem improvisar digitando '00000' ou 'UNKNOWN' (DESCONHECIDO) em tais campos. A maioria dos campos não essenciais pode ser editada depois de uma solicitação ESTA ser enviada ou aprovada.

A partir destes onze erros mais comuns, os potenciais solicitantes de ESTA podem considerá-los óbvios e facilmente evitáveis. Contudo, estar consciente das suas causas e consequências valoriza mais o cuidado e a diligência ao preencher o formulário de solicitação de ESTA.

Compartilhar

FacebookTwitterGoogle+Youtube

Solicite a ESTA

A ESTA é uma autorização de viagem obrigatória para viajantes de visita aos Estados Unidos, por Mar ou por Ar, em turismo, em trânsito ou em visita de negócios por menos de 90 dias.

Solicite a ESTA

Tweets